ANA-Aeroportos ainda vai entregar mais de dois mil milhões de euros ao Estado

A partir do ano que vem, a empresa que gere os aeroportos nacionais tem de partilhar uma parte das receitas com o Estado, numa percentagem que começa em 1% e acaba no fim da concessão em 10%.

Foto
Grupo francês Vinci ganhou a privatização da ANA em 2012 Nuno Ferreira Santos

A ANA, empresa do grupo francês Vinci que gere os aeroportos nacionais, vai pagar 2756 milhões de euros ao Estado entre 2024 e 2063, período final da concessão. O valor resulta da soma dos montantes anuais previstos que constam da proposta de Orçamento do Estado para 2023 e que, depois de começarem nos oito milhões de euros em 2024 (referentes ao exercício anterior), acabam nos 146 milhões em 2063.

Sugerir correcção
Ler 23 comentários