A nova selecção de Santos no futebol para adultos

O Portugal-Uruguai pode ter começado sábado, e da pior ou da melhor maneira possível, sem alternativas pelo meio: Messi ressuscitou, no Argentina-México, ou então pensou que Ronaldo tivesse ressuscitado com o penálti no Gana-Portugal e foi buscar um suspiro aos últimos alvéolos pulmonares, na véspera de ver as exéquias da carreira anunciadas pela imprensa, que o dá a caminho do além na liga norte-americana. Ronaldo só pode entender aquele golo aos mexicanos de uma forma: bola de cá. E quererá reclamar, imediatamente, o mesmo número de manchetes mundiais que a “pulga” arrancou ontem. Sem Piers Morgan à mão, a alternativa são golos ao Uruguai, esta noite, e isso, sendo a selecção portuguesa a selecção portuguesa, não será simples.

Sugerir correcção
Ler 3 comentários