Incêndios, médicos de família e residências universitárias: as pedras no sapato de Costa

Sete anos depois de chegar a primeiro-ministro, há uma série de promessas e reformas por executar a fazer sombra à governação do PS. Nalguns casos, António Costa já nem arrisca falar em novas datas.

Foto
António Costa é primeiro-ministro há sete anos, depois de em 2015 ter formado Governo com o apoio parlamentar do BE e do PCP EPA/MARTIN DIVISEK

Os sete anos de António Costa como primeiro-ministro não passaram incólumes ao rol de promessas que ficaram por cumprir, às tensões com os parceiros de negociação e, claro, às polémicas que afectaram o seu executivo. É difícil encontrar um período durante o qual o primeiro-ministro não tenha tido sobre si uma nuvem negra de problemas por causa das equipas que foi escolhendo, ora devido a nomeações de familiares para cargos públicos, ora devido a problemas com a Justiça. Mas esses casos não foram a única pedra do sapato da governação socialista.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários