Gana ao raio X: talento com rédeas

Primeiro adversário de Portugal no Mundial 2022 tem um guarda-redes alternativo, algumas fragilidades no meio-campo e uma estrela em ascensão.

Foto
EPA/LAURENT GILLIERON

Quando se ouve Bruno Fernandes ou Fernando Santos a apontarem o poderio físico e a velocidade nos ataques rápidos como dois dos trunfos da selecção do Gana, podemos ser tentados a imaginar uma equipa frenética, voraz na procura da baliza contrária. Não é — não tem sido — o caso. Desde que Otto Addo foi promovido de adjunto a treinador interino, em Fevereiro passado, que a matriz tem sido a de um maior equilíbrio sem bola do que era habitual em várias selecções africanas. Uma faca de dois gumes.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários