Da tradição de Dianne Reeves à exploração de Alice Coltrane, eis o Guimarães Jazz

O festival arranca esta quinta-feira com Dianne Reeves. Até dia 19, homenagem a Alice Coltrane por Hamid Drake, o David Murray Octet ou uma revisita a Jazz in the Space Age, de George Russell.

orquestra-jazz-matosinhos,centro-cultural-vila-flor,guimaraes-jazz,jazz,culturaipsilon,musica,
Fotogaleria
Dianne Reeves sobe ao palco do Centro Cultural de Vila Flor esta quinta-feira, às 21h30 Jerris Maddison
orquestra-jazz-matosinhos,centro-cultural-vila-flor,guimaraes-jazz,jazz,culturaipsilon,musica,
Fotogaleria
O percussionista Hamid Drake traz a Guimarães o espectáculo Turiya: Honoring Alice Coltrane Ziga Koritnik
orquestra-jazz-matosinhos,centro-cultural-vila-flor,guimaraes-jazz,jazz,culturaipsilon,musica,
Fotogaleria
A contrabaixista Linda May Han Oh regressa depois de, o ano passado, ter actuado integrada no trio de Vijay Iyer Shervin Lainez
orquestra-jazz-matosinhos,centro-cultural-vila-flor,guimaraes-jazz,jazz,culturaipsilon,musica,
Fotogaleria
David Murray regressa ao festival, desta vez com o seu octeto, que fez furor nos anos 1980 e 1990. Antanas Gustys

Se a 30.ª edição foi descrita como “transcontinental”, podemos dizer que a que lhe sucede, entre esta quinta-feira e 19 de Novembro, mantém essa vocação, trazendo a Guimarães diferentes dimensões dentro das vastas expressões jazzísticas: a tradição clássica do jazz vocal em Dianne Reeves, a sua vertente espiritual, cósmica, exploratória, através da homenagem a Alice Coltrane por Hamid Drake, o jazz escandinavo representado pelo combo multigeracional Benjamin Koppel, Anders Koppel and Martin Andersen Trio, a Orquestra Jazz de Matosinhos a recuperar Jazz in The Space Age, de George Russell.

Sugerir correcção
Comentar