PSD, IL e Chega assumem voto contra o OE2023, BE diz que há “números martelados”

Marcelo Rebelo de Sousa ouviu, em Belém, os representantes dos partidos com assento parlamentar sobre a proposta de Orçamento do Estado para 2023 feita pelo Governo.

Foto
Rui Tavares foi o primeiro líder político ouvido por Marcelo esta quarta-feira LUSA/ANTÓNIO COTRIM

Os líderes dos partidos da oposição reiteraram as críticas à proposta de Orçamento do Estado para 2023 (OE 2023), depois de terem sido recebidos, esta terça-feira, pelo Presidente da República, no Palácio de Belém. O PSD, a Iniciativa Liberal e o Chega assumiram mesmo o voto contra a proposta na generalidade, enquanto o Bloco de Esquerda deu como quase certo o mesmo sentido de voto. Só o PS foi a voz dos elogios.

Sugerir correcção
Comentar