Um Nobel para a resistência e o activismo

O Prémio Nobel da Paz de 2022 não poderia ignorar o conflito nem os seus intervenientes na Rússia, Bielorrússia e Ucrânia.

A atribuição do Prémio Nobel da Paz de 2022 condena a invasão russa da Ucrânia e distingue o activismo e a importância de uma sociedade civil no reforço da democracia, da paz e do antimilitarismo, em países onde o exercício da opinião e da crítica tem um preço muito alto.

Sugerir correcção
Ler 3 comentários