Jogadoras acusam treinador do Famalicão de assédio sexual

Técnico trocou mensagens íntimas com várias jovens entre os 18 e os 20 anos do plantel de futebol feminino do Rio Ave. Confrontado com a situação negou, mas acabou por sair do clube. Agora foi contratado pelo Famalicão, apesar de a direcção ter sido alertada.

Foto
Episódios de assédio sexual no futebol feminino chegaram à I Liga portuguesa Reuters/MOLLY DARLINGTON

As mensagens começaram logo na pré-temporada de 2020-21 com a chegada de Miguel Afonso para orientar a recém-formada equipa sénior de futebol feminino do Rio Ave. “Gostas de mulheres ou de homens?” foi uma das primeiras perguntas que o treinador fez a Maria, jogadora com 19 anos. As mensagens prosseguiram nos dias seguintes no mesmo registo íntimo. Mais tarde, a atleta apercebeu-se que não era a única a merecer atenções especiais no plantel por parte do técnico, que viria a deixar o clube no final da época, numa altura em que várias atletas ameaçavam sair.

Sugerir correcção
Ler 50 comentários