Contra a chatice e a mensagem, a comédia permite tudo a João Pedro Rodrigues

Depois de um Verão a espalhar alegria pelos festivais, Fogo-Fátuo chega à estreia portuguesa. O novo filme do autor de O Ornitólogo é uma comédia trans-género que também é musical para as pessoas saírem bem-dispostas.

Foto
Daniel Rocha

Nos dias que correm, estrear um filme implica fazer um esgotante e exaustivo “serviço pós-venda”. Caso vertente: nesta tarde abafada de Setembro, João Pedro Rodrigues (Lisboa, 1966) acaba, literalmente, de chegar de uma viagem-relâmpago ao Canadá para apresentar Fogo-Fátuo no Festival de Toronto, “encaixada” entre uma tournée francesa de apresentação do filme no circuito de salas independentes que preencheu a sua agenda durante grande parte do mês e a promoção da estreia em Portugal, que teve lugar ontem.

Sugerir correcção
Comentar