Administração central forçada a reduzir aquecimento e iluminação

Governo quer que os serviços do Estado avaliem “as poupanças energéticas do recurso ao teletrabalho”. Às autarquias recomenda-se que poupem na iluminação pública e aos privados que apaguem as luzes das montras depois do fecho e que desliguem o aquecimento das esplanadas.

Foto
Entre as sete medidas de aplicação obrigatória nos serviços da administração central está a redução temporária do consumo de energia relacionado com a iluminação interior e exterior Miguel Manso

Quase três semanas depois da sua aprovação na reunião do Conselho de Ministros de 8 de Setembro, o Governo divulgou discretamente o Plano de Poupança de Energia para 2022–2023, que contém medidas de aplicação obrigatória para as entidades da administração pública central e recomendações para os outros sectores de actividade e privado.

Sugerir correcção
Ler 14 comentários