Lar de Boliqueime admite “negligência grave” no caso da idosa encontrada coberta de formigas

Ministério Público teve conhecimento da situação há pelo menos duas semanas. Provedora da Santa Casa da Misericórdia diz que a funcionária que filmou a utente cheia de formigas teve “má intenção”.

Foto
A mulher foi encontrada por uma funcionária que filmou as condições em que estava a utente do lar de Boliqueime Paulo Pimenta

A direcção do Lar de Boliqueime abriu um “inquérito de natureza disciplinar” a 12 funcionárias na sequência da morte de uma idosa, de 86 anos, em condições que podem configurar uma situação de abandono. A mulher, institucionalizada a pedido da Segurança Social, terá sido vítima de “negligência grave”. A instituição admite que não foram cumpridos os “deveres de vigilância” por parte de um turno nocturno. O corpo da utente - a quem foi amputado um pé, na sequência de uma intervenção cirúrgica - foi invadido por um “carreirinho de formigas”. Cerca de mês e meio mais tarde, acabaria por morrer.

Sugerir correcção
Ler 6 comentários