Medina defende contas certas e quer ir além das metas; Pedro Nuno atira-se ao PSD

Quatro ministros explicaram os apoios às famílias contra a inflação, mas ficou à vista que entre os ministros das Finanças e das Infra-Estruturas há diferenças subtis de opinião e uma flagrante competição política.

Foto
Os quatro ministros que apresentaram nesta terça-feira os apoios às famílias LUSA/ANTÓNIO PEDRO SANTOS

A conferência de imprensa de quatro ministros para explicar o programa “Famílias Primeiro”, apresentado pelo primeiro-ministro na véspera, dava a primazia ao ministro das Finanças, por motivos óbvios, e Fernando Medina não se fez rogado: no salão nobre do seu ministério, abriu, fechou e dirigiu a sessão rebatendo a “hiperadjectivação” com que a oposição brindara o pacote – “fraude”, “truques” “embuste” e “ilusão” – com quatro outros adjectivos: “Eficaz, abrangente, oportuno e prudente.”

Sugerir correcção
Ler 11 comentários