Medina continua a defender “necessidade” das funções que seriam para Sérgio Figueiredo

Antigo director de informação da TVI desistiu de assinar contrato com o Ministério das Finanças mas oposição mantém Costa e Medina sob pressão.

Foto
Fernando Medina quebrou o silêncio e elogiou o antigo jornalista Nuno Ferreira Santos

A pressão pública levou Sérgio Figueiredo a desistir de se tornar consultor de políticas públicas no Ministério das Finanças. O recuo do antigo director de informação da TVI recebeu conforto político de Fernando Medina, mas não silenciou os partidos da oposição. O ministro das Finanças declarou que as funções em causa servem a “melhoria da qualidade da decisão” e que são uma “necessidade específica” do seu Ministério, sugerindo que tenciona ter alguém a executar essas funções. O PÚBLICO tentou esclarecer esta questão junto do Ministério das Finanças, mas não obteve resposta até ao fecho desta edição.

Sugerir correcção
Ler 25 comentários