Partidos não tiram pressão sobre Medina. PSD fala em “abuso de poder”

Paulo Rangel, vice-presidente do PSD, desafia António Costa a explicar necessidade de criar mais um cargo para funções que já são desempenhadas por outros organismos do Estado.

Foto
Vice-presidente do PSD considera que o Governo tem "tiques de maioria absoluta" LUSA/MIGUEL A. LOPES

O ministro das Finanças Fernando Medina veio esta quarta-feira lamentar não poder contar com o contributo de Sérgio Figueiredo enquanto consultor do seu ministério e o primeiro-ministro António Costa disse, ainda na semana passada, que não se mete na gestão dos gabinetes dos outros ministros. Todavia, para os partidos da oposição estas explicações são ainda insuficientes.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários