Apagam incêndios quando Portugal arde: o que motiva os jovens a serem bombeiros?

Se para uns é um sonho de criança, para outros é um dever necessário. Susana, Helena, Jorge e Rafael dedicam-se à missão de salvar pessoas e bens sem receber muito em troca. E enquanto Portugal arde, lá estão eles para apagar os fogos.

RAFAEL BORLIDO BOMBEIRO VOLUNTARIO EM GUIMARAES
Fotogaleria
Rafael Borlido, bombeiro profissional em Guimarães ADRIANO MIRANDA
SUSANA SANTOS BOMBEIRA NOS BOMBEIROS VOLUNTARIOS DE COIMBRA
Fotogaleria
Susana Santos, bombeira voluntária em Coimbra ADRIANO MIRANDA
JORGE BARATA BOMBEIRO NOS BOMBEIROS VOLUNTARIOS DE COIMBRA
Fotogaleria
Jorge Barata, bombeiro profissional em Coimbra ADRIANO MIRANDA
actualidade,p3,bombeiros,emprego,incendios-florestais,
Fotogaleria
Helena Mendes, bombeira voluntária em Vila Real Nelson Garrido

Entram numa casa a arder quando toda a gente foge, combatem incêndios florestais, abrem portas quando alguém se esquece da chave e transportam doentes em risco para os hospitais. Susana Santos equipara o seu dia-a-dia como bombeira ao de um médico e as semelhanças estão à vista: ambos estão “sempre em regime de chamada”, um para salvar vidas, outro para apagar fogos.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários