Portugal tem asas para o sector aeroespacial?

A indústria nacional dos setores da aeronáutica, espacial e da defesa teve, na última década, uma evolução muito significativa. Na atualidade representa 1,4% do PIB e emprega cerca de 18.500 trabalhadores.

Foto
A terra fotografada pela Apolo XVII em 1972 REUTERS/NASA

Os últimos anos foram transformadores para indústria aeroespacial e, paradoxalmente, por vezes em direções aparentemente contraditórias. O setor aeronáutico, em particular a aviação comercial e a sua cadeia de valor, sofreu um recuo significativo desde 2020, em linha com a evolução da crise pandémica. Por outro lado, o setor espacial tem sofrido uma evolução do sentido da democratização do seu acesso e na possibilidade da criação de um ecossistema menos institucional, originando um novo mundo de interligação e exploração comercial, num movimento conhecido como o NewSpace.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários