Abóboras! Entre a minha mãe e Dieter Koschina, eis o meu momento Ratatouille

Dei uma garfada numa sobremesa de Koschina, criada para o Vila Joya, e dei por mim a viajar no tempo para a cozinha da mãe: um dia, há muitos anos, também ela me marcou o palato ao “inventar” uma delícia de abóbora e pevides assadas.

Foto
"Hoje, dir-se-ia que tudo isto foi um trabalho de texturas e a partir de uma confecção a baixa temperatura" Adriano Miranda

Gosto de pensar que eu e os meus irmãos crescemos como crescemos por causa do ritmo de trabalho do forno de lenha lá de casa, usado e abusado até à exaustão pela minha avó e pela minha mãe. E crescemos tão bem em altura que quando íamos todos à missa ao domingo, o tio Ernesto Vidinha costumava puxar-me pela manga da camisa para perguntar se não seria possível a família dispersar-se por outros bancos da igreja, visto que quem ficava atrás de nós não tinha a mínima hipótese de ver o padre José Moniz no altar.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários