Eleitores do Kansas rejeitam fim do direito ao aborto por larga margem

No primeiro teste eleitoral depois de o Supremo Tribunal dos EUA ter derrubado o direito constitucional ao aborto, 59% dos eleitores do Kansas disseram que querem manter as protecções na Constituição do seu estado. A vitória esmagadora, num estado conservador, é vista como um sinal de que o tema pode prejudicar os republicanos nas eleições de Novembro.

Foto
Reacção à vitória do "não" no referendo no Kansas, na madrugada desta quarta-feira Reuters/EVERT NELSON/USA TODAY NETWORK

Os eleitores do Kansas, um estado norte-americano de maioria conservadora que já foi palco de graves atentados contra clínicas de aborto, e onde Donald Trump venceu Joe Biden, em 2020, com uma vantagem de 15 pontos percentuais, rejeitaram uma proposta para retirar da sua Constituição a protecção do direito ao aborto.

Sugerir correcção
Ler 15 comentários