Mais ondas de calor e população mais envelhecida fazem subir risco de excesso de mortalidade

Especialistas dizem que é fundamental que as políticas de saúde pública e os planos de contingência contemplem medidas que possam mitigar estes efeitos sobre os mais vulneráveis.

Foto
Portugal já registou três ondas de calor este ano Paulo Pimenta

Com as ondas de calor e as temperaturas extremas, que vão tornar-se cada vez mais frequentes, aumenta também o risco de se assistir a níveis mais elevados de excesso de mortalidade, fruto de uma população cada vez mais envelhecida e especialmente frágil a estes fenómenos. Por isso, dizem os especialistas, é fundamental que as políticas de saúde pública e os planos de contingência contemplem medidas que possam mitigar estes efeitos sobre os mais vulneráveis.

Sugerir correcção
Ler 3 comentários