“Já vou ter mais cinco médicos”. Há gestores optimistas com diploma das horas extras

O presidente da associação dos administradores hospitalares mantém as críticas, apesar de reconhecer que a autonomia para celebrar contratatos individuais de trabalho para as urgências é “uma vantagem”. Quatro gestores ouvidos pelo PÚBLICO aplaudem o diploma.

Foto
O decreto-lei estabelece valores máximos a pagar aos médicos nos serviços de urgência Manuel Roberto

O decreto-lei que estabelece um novo regime remuneratório para o trabalho suplementar dos médicos nos serviços de urgência mas limita a despesa ao valor gasto no segundo semestre de 2019 (a chamada “norma-travão”) não vai ser alterado, apesar da contestação da associação que representa os gestores hospitalares. Mas quatro presidentes de conselhos de administração de unidades de saúde ouvidos pelo PÚBLICO mostram-se optimistas e preferem destacar as vantagens do diploma que foi aprovado e promulgado em tempo recorde e está em vigor desde terça-feira.

Sugerir correcção
Ler 5 comentários