Paulo Bragança e Zaur Nagoy: elogios da fragilidade

Na sua chegada a Sines, o Festival Músicas do Mundo desacelerou no Centro de Artes, graças a quatro concertos de enorme alcance encantatório. Quer pelas histórias e pelas partilhas, quer pelos caminhos sonoros que trocam as voltas ao tempo.

Sines, 25/07/2022 - Realizou-se esta tarde o 4º dia do 22° Festival Musicas do Mundo em Sines.

(Mário Filipe Pires/FMM)
Fotogaleria
O fado é uma história bem diferente quando contada e cantada por Paulo Bragança,O fado é uma história bem diferente quando contada e cantada por Paulo Bragança Mário Filipe Pires/FMM,Mário Filipe Pires/FMM
cultura,festival-musicas-mundo,sines,culturaipsilon,musica,
Fotogaleria
Zaur Nagoy, cantor e instrumentista da região da Circássia, que pertence à Federação Russa, actuou a solo porque vistos dos restantes músicos foi recusado NUNO PINTO FERNANDES /FMM
cultura,festival-musicas-mundo,sines,culturaipsilon,musica,
Fotogaleria
O FMM nas suas primeiras noites em Sines NUNO PINTO FERNANDES /FMM

Paulo Bragança andou durante vários anos desaparecido dos radares da música portuguesa. Exilou-se na Irlanda, afastou-se do fado e pensou-se até que o arrufo de amantes com a música pudesse ter desaguado numa separação definitiva. Até que um convite para se apresentar com A Naifa, em 2012, o trouxe de volta aos palcos nacionais e, pouco a pouco, foi reocupando o lugar do seu fado idiossincrático.

Sugerir correcção
Comentar