Trump “optou por não agir” para travar invasão do Capitólio

Na última sessão pública da comissão de inquérito à invasão do Capitólio, na quinta-feira, uma testemunha disse que os agentes da segurança do vice-presidente dos EUA, Mike Pence, telefonaram às famílias “para se despedirem”, antecipando um fim trágico no dia 6 de Janeiro de 2021.

Foto
O chefe das Forças Armadas, o general Mark Milley, sugeriu que Trump abdicou do seu dever ao não travar o ataque Jonathan Ernst/reuters

Durante mais de três horas no dia 6 de Janeiro de 2021, enquanto os seus apoiantes invadiam o Capitólio dos Estados Unidos e ameaçavam a segurança do vice-presidente e de vários congressistas e senadores, o então Presidente norte-americano, Donald Trump, não emitiu qualquer ordem para que o ataque fosse travado o mais rapidamente possível. Ao mesmo tempo, no interior do edifício, membros da segurança pessoal de Pence telefonavam a familiares para se despedirem, antecipando um fim trágico às mãos dos apoiantes de Trump.

Sugerir correcção
Ler 6 comentários