A seguir à banca, Governo foi o maior alvo de ciberataques

Relatório do Centro Nacional de Cibersegurança alerta para a possibilidade de estados, que não identifica, sabotarem serviços da administração pública, dos órgãos de soberania e dos operadores de serviços essenciais

Foto
Presidência do Conselho de Ministros, o segundo principal alvo dos piratas informáticos em 2021 Kacper Pempel

A seguir à banca, a Presidência do Conselho de Ministros, que tutela o Centro de Gestão da Rede Informática do Governo, foi o maior alvo de incidentes de cibersegurança no ano passado, com uma subida de quase 560% face a 2020.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários