Um bom negócio para os privados, mas mau para o Estado

Como é que a fragmentação da propriedade pública por vários proprietários, públicos e privados, no caso dos bairros municipais, poderia melhorar a cobrança das rendas, a recuperação dos valores em dívida e a realização de obras nas partes comuns do edificado?

Comentadores com ideologias liberais têm tendência para desenvolver narrativas sobre os fenómenos sociais e urbanos que terminam, não raramente, com a identificação de situações de crise que só podem ser solucionadas pela ação salvadora da privatização ou alienação dos bens públicos.

Sugerir correcção
Ler 3 comentários