O legado minhoto de Sara Inês Gigante e a democracia pelos “filhos dos anos 90” inauguram Festivais Gil Vicente

Os Festivais Gil Vicente, em Guimarães, arrancam nesta quinta-feira com seis espectáculos, dois deles em estreia absoluta – Tratado, A Constituição Universal, de Diogo Freitas e Massa Mãe, de Sara Inês Gigante.

estado-novo,minho,racismo,teatro,culturaipsilon,guimaraes,
Fotogaleria
Espectáculo "Tratado, A Constituição Universal", de Diogo Freitas, sendo o último do ciclo “Democracia e os anos 90”, da jovem companhia famalicense Momento - Artistas Independentes Paulo Pacheco
estado-novo,minho,racismo,teatro,culturaipsilon,guimaraes,
Fotogaleria
"Massa Mãe" tem interpretação da própria Sara Inês Gigante e reflecte sobre ícones da portugalidade

Qual a origem da iconicidade do Galo de Barcelos, dos trajes de lavradeira nos desfiles de Viana do Castelo ou dos Caretos de Podence? É a partir das respostas a estas questões que Sara Inês Gigante, nascida em Viana do Castelo e residente em Lisboa, pretende desafiar o público na sua nova criação Massa Mãe, um dos seis espectáculos dos Festivais Gil Vicente que ocupam o Centro Cultural Vila Flor (CCVF), em Guimarães, entre esta quinta-feira e 11 de Junho, sempre às 21h30.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários