A verdadeira mulher maravilha

Uma carta de amor à divina Michelle Yeoh que é também uma generosa, e desvairada, fantasia.

ipsilon,bjork,beatles,critica,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
Um filme de super-heróis que celebra os “sub-heróis”
ipsilon,bjork,beatles,critica,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
Um filme de super-heróis que celebra os “sub-heróis”
ipsilon,bjork,beatles,critica,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
Um filme de super-heróis que celebra os “sub-heróis”

Às tantas pelo meio do tresloucamento total e assumido de Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo, a personagem de Michelle Yeoh (vénia) vira-se para o representante de um universo paralelo (não perguntem) e diz-lhe: “Eu sou um falhanço. Não tenho nenhum super-poder especial. Porque é que estás tão convencido que eu é que posso salvar o universo?”

Sugerir correcção
Comentar