Governo mantém duas secretarias de Estado no interior, apesar de concentrar ministérios na CGD

Bragança e Castelo Branco vão continuar a acolher gabinetes de secretarias de Estado no XXIII Governo, apurou o PÚBLICO, isto apesar de António Costa ter decidido promover a concentração de gabinetes governativos no edifício-sede da Caixa Geral de Depósitos.

Foto
João Paulo Catarino fotografado em 2019 enquanto secretário de Estado da Valorização do Interior Sergio Azenha

O novo Governo que toma posse nesta quarta-feira prevê continuar, segundo apurou o PÚBLICO, a contar com secretarias de Estado descentralizadas em pelo menos duas cidades do interior do país: Bragança e Castelo Branco. Já a cidade da Guarda poderá ficar sem qualquer secretaria de Estado.

Sugerir correcção
Ler 3 comentários