“Medo” do vírus e foco na covid-19 atrasam rastreios de cancro. Especialistas alertam para avalanche de doentes nos próximos anos

Um menor número de rastreios e consultas durante a pandemia provocou atrasos nos diagnósticos e tratamento do cancro em Portugal. Agora, os doentes chegam aos hospitais numa fase mais avançada e os especialistas prevêem que o número de casos de cancro irá aumentar significativamente nos próximos cinco anos.

Foto
Números revelam que “quase 5000 cancros deixaram de ser diagnosticados” entre Março de 2020 e Novembro de 2021 Daniel Rocha

Já lá vão quase dois anos de uma pandemia cujo impacto nos cuidados de saúde é inegável. Recursos foram alocados para combater a covid-19, com repercussões no tratamento e diagnóstico de outras doenças, algumas das quais mais graves como o cancro. A isto, juntou-se o medo” do vírus, com os especialistas a anteciparem uma avalanche de casos de cancro nos próximos anos.

Sugerir correcção
Ler 18 comentários