Autarcas comunistas da península de Setúbal contra corte de fundos europeus

Setúbal, Seixal, Palmela e Sesimbra exigem ao Governo que não assine acordo que tira 436 milhões à Área Metropolitana de Lisboa no Portugal 2030.

Foto
A margem sul do Tejo é prejudicada pela riqueza de Lisboa DRO DANIEL ROCHA

Os autarcas dos concelhos de Setúbal, Seixal, Palmela e Sesimbra, todos de maioria comunista, contestam o acordo que o governo português se prepara para assinar com a Comissão Europeia de distribuição das verbas do Portugal 2030 pelas regiões e que reduz o montante destinado à Área Metropolitana de Lisboa (AML) em mais de metade, comparativamente com o Portugal 2020.

Sugerir correcção
Ler 3 comentários