Nos últimos meses, temos ouvido empresários queixarem-se da dificuldade que sentem em contratar pessoas para trabalhar na restauração – e aqui leia-se restaurantes e hotéis. Grosso modo, nos dias que correm há pouco quem queira servir às mesas ou fazer camas. E porquê? Essencialmente porque essas profissões são pouco valorizadas entre nós e porque, forçados a parar à conta da pandemia, muitos trabalhadores procuraram outras ocupações. E nestas duas áreas, restaurantes e hotéis, a importância do serviço é fundamental, sobretudo na era da “experiência” que vivemos. O Rafael Tonon e a Maria José Santana foram ouvir vários responsáveis do sector e trazem-nos muitas pistas para compreendermos o que está a acontecer. Aqui estão as reflexões sobre os restaurantes e aqui sobre os hotéis.

Johan Lolos, o nosso protagonista da semana, também nos pede para reflectir. Em conversa com a Mara Gonçalves, à margem do Exodus Aveiro Fest, contou como, aos 460 mil seguidores, se fartou do mundo às vezes plástico do Instagram e decidiu fotografar o que verdadeiramente importa: histórias reais ou vida selvagem. É de ler.

Como também é de ler a incursão do Sousa Ribeiro pela vizinha Espanha. A sul de Salamanca, encontrou três pueblos encantadores que são exemplos de arquitectura tradicional serrana. La Alberca, Miranda del Castañar e Candelario, tão rústicas, tão agrestes, estão a poucos quilómetros para lá da fronteira mas continuam a pertencer a um tempo que não é deste tempo.

Já que estamos em Espanha, avancemos para o País Basco, onde a Alexandra Prado Coelho, à margem do festival San Sebastián Gastronomika, foi conhecer três dos melhores restaurantes da região. São, escreve, cada uma à sua maneira, experiências inesquecíveis.

Já o Edgardo Pacheco continua a sua viagem pelo país em busca de azeites que vale a pena provar. Esta semana pára na Beira Interior, onde nos conta a história dos produtores Ethos, Vale do Griz, Quinta de Lemos e Fio da Beira. Já em Lisboa, o Edgardo conduziu uma prova com alunos do Colégio São João de Brito e confirmou que sim, provar azeites com crianças é mais eficaz do que com adultos.

Crianças e adultos são bem-vindos à Aldeia da Margarida, um espaço de turismo rural em Cinfães do Douro com horta, árvores de fruto, vales íngremes e vista para o rio. O Luís Octávio Costa andou por lá e conta o resto aqui.

Novidades do mundo automóvel estão, como sempre, a cargo da Carla B. Ribeiro, que esta semana nos deixa as suas impressões sobre o Hyundai Bayon, um crossover que hasteia a bandeira da racionalidade.

Deixo para o fim a sugestão de três crónicas: a do Pedro Garcias é sobre o “champanhe” de Rui Rio; a do Humberto Lopes sobre o malogrado glaciar de Chacaltaya; e a do Miguel Esteves Cardoso é sobre a arte de bem estrelar ovos. Bom apetite!

Estamos conversados por hoje. Volto no próximo sábado, com mais propostas para os seus tempos de lazer. Até lá, bom fim-de-semana e boas fugas!

Vale a pena saber 

MSC Virtuosa foi ao Dubai para ser baptizado e para selar a amizade da companhia italiana com os Emirados

Seis hotéis para fugir ao Inverno no aconchego da lareira

Red Frog, um bar português entre os cem melhores do mundo

Na Oficina Oito, em Lisboa, há jantares de Natal privados para todos os gostos

O planeta de Annie Griffiths e o seu maior investimento, as mulheres

Comentar