Rui Moreira nega ter interferido no processo Selminho e assume ter sido “incauto” ao assinar uma procuração

O julgamento do processo Selminho arrancou esta terça-feira no Tribunal de São João Novo, no Porto

Foto
Rui Moreira à cheada ao tribunal de São João Novo, onde decorre julgamento da Selminho LUSA/FERNANDO VELUDO

O presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, afastou esta terça-feira, na barra do Tribunal de São João Novo, qualquer envolvimento directo ou indirecto no processo Selminho, revelou que todas as decisões relacionadas com o caso foram tomadas pelos serviços municipais responsáveis e assumiu que foi “incauto” ao assinar uma procuração a um advogado para representar a autarquia no conflito que mantinha com a imobiliária da família.

Sugerir correcção
Ler 8 comentários