Hungria punida com dois jogos à porta fechada

Também por causa do comportamento dos adeptos, a Albânia foi castigada pela FIFA.

Foto
Comportamento dos adeptos húngaros provoca nova punição da selecção magiar Reuters/LEONHARD FOEGER

A Hungria foi esta segunda-feira punida com dois jogos à porta fechada e está proibida de ter adeptos no próximo encontro fora, devido aos incidentes ocorridos nas mais recentes partidas de apuramento para o Mundial 2022, anunciou a FIFA.

Além destas proibições, a federação húngara foi ainda multada em 281 mil francos suíços (cerca de 266 mil euros), por causa do comportamento dos seus adeptos em Setembro e Outubro, nos dois jogos com a Inglaterra, em Budapeste e em Londres, e com a Albânia, na capital magiar.

Para a FIFA - que já aplicara castigo idêntico à federação magiar depois do Europeu -, os adeptos húngaros tiveram um “comportamento discriminatório” e puseram em causa a segurança nos estádios nos respectivos encontros, com o “lançamento de fogo-de-artifício e objectos para o relvado e o bloqueio das escadas” dos recintos. 

O organismo que rege o futebol mundial puniu a Hungria com dois jogos sem a presença de público, embora o segundo de forma suspensa e com uma duração de dois anos.

Isto significa que, em Novembro, nas duas últimas jornadas do Grupo I, a Hungria vai receber São Marino sem público nas bancadas e não poderá ter adeptos na deslocação à Polónia.

Também por causa do comportamento dos adeptos na recepção à Polónia, a Albânia foi castigada pela FIFA com um jogo à porta fechada e multa de 150 mil francos suíços (cerca de 142 mil euros).

Por essa razão, a selecção albanesa não vai poder ter público nas bancadas frente a Andorra, na despedida do apuramento para o próximo Campeonato do Mundo.