Pandemia e “Brexit” provocaram a maior quebra na emigração deste século

Emigração para o Reino Unido chegou a representar um terço do total das saídas, mas em 2020 deve ficar pelos 6%. Número total de saídas pode rondar os 50 mil, calcula director do Observatório da Emigração.

Foto
Pode vir a atingir-se um número total de saídas do país próximo do observado em 2001, quando apenas 40 mil emigraram Susana Matos

Menos 70% de emigrantes a irem para o Reino Unido. Uma redução de 36% para Espanha. Mesmo sem dados sobre as entradas de portugueses em França, ainda não disponíveis, já se pode afirmar que nunca, desde o início do século, a quebra nas saídas de portugueses foi tão alta como a registada entre 2019 e 2020, afirma Rui Pena Pires, sociólogo e responsável pelo Observatório da Emigração (OE). 

Sugerir correcção
Ler 6 comentários