Sonae inaugura o maior entreposto refrigerado e o mais “verde” do país

Investimento de 50 milhões de euros, a repartir por outra ampliação na Maia, cria 300 novos postos de trabalho na Azambuja.

Foto
Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, na visita ao ampliado centro de refrigeração da Sonae, na Azambuja. LUSA/ANDRÉ KOSTERS

A Sonae inaugurou esta quinta-feira a expansão do entreposto da Azambuja, que o transformou “no maior entreposto refrigerado em Portugal, com 235 mil metros cúbicos de volumetria”, segundo informação da empresa. Em causa um investimento de 50 milhões de euros na ampliação de dois entrepostos de refrigeração (na Maia em 2022), que no caso da Azambuja cria 300 novos postos de trabalho.

O projecto do grupo Sonae (proprietário do PÚBLICO), inaugurado pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, tem a particularidade de ser ainda o mais “verde” do país. A infra-estrutura tem acoplado “uma das maiores centrais de autoconsumo em cobertura da Península Ibérica, com 6900 painéis fotovoltaicos, com capacidade para três megawatts-pico de potência e uma produção anual de quatro gigawatts-hora”.

Contudo, garante o grupo liderado por Cláudia Azevedo, presente na cerimónia, toda a infra-estrutura foi construída “com preocupações sustentáveis, desde o design à manutenção, passando pela construção e operação, permitindo a certificação internacional LEED Gold (Leadership In Energy & Environmental Design) pelo United States Green Building Council, uma das mais reconhecidas entidades mundiais de Certificação de Projectos Imobiliários Sustentáveis”.

Assim, o novo edifício está ainda equipado com “inovadores sistemas de refrigeração e isolamento mais eficientes em termos energéticos e mais amigos do ambiente”. E a entrega conjunta de produtos frescos “permite fazer menos 20% de entregas às lojas, uma redução de 1,4 milhões de quilómetros percorridos por ano e o equivalente a uma poupança de 1100 toneladas de CO2 por ano”.

“No desenho do edifício estão também reunidas as condições necessárias para a implementação de sistemas automatizados que poderão vir a tornar-se uma realidade num futuro muito próximo”, refere a empresa em comunicado.

“A expansão do Entreposto na Azambuja suporta decisivamente o reforço da nossa posição de líderes de mercado, dando melhor resposta aos nossos clientes, fornecedores e colaboradores. Com este novo edifício conseguimos melhorar as condições em que mais de 1100 pessoas aqui trabalham, através da melhoria das condições ergonómicas das suas funções e da qualidade das zonas sociais”, refere Miguel Águas, administrador da Sonae MC, citado no comunicado.

O novo centro de distribuição na Azambuja pretende aumentar “a capacidade e a rapidez de abastecimento às lojas Continente da região Centro e Sul do país”. Com uma área total de 70 mil metros quadrados, “permite receber e armazenar produtos do país inteiro, sem perderem a frescura, e distribuí-los por todo o Centro e Sul de Portugal Continental, Madeira e Açores”, adianta o grupo em comunicado.

O projecto incluiu a integração do novo centro de pescado, recebendo a operação que se encontrava em Santarém e integrando ainda a nova unidade de acondicionamento e preparação do peixe refrigerado (incluindo bacalhau salgado).

A logística da Sonae MC é constituída por cinco entrepostos, com 200 mil metros quadrados de área e onde trabalham 2500 colaboradores. Por eles circulam anualmente 300 milhões de caixas, que são entregues a cerca de 1300 lojas em Portugal, onde se destacam as insígnias Continente, Continente Modelo, Continente Bom Dia, Continente Online, Meu Super, Go Natural, Bagga e outros formatos adjacentes. 

Homenagem a Belmiro de Azevedo

A inauguração da ampliação do centro logístico acontece na mesma semana em que o grupo Sonae homenageou o seu fundador, Belmiro de Azevedo, quando passam quase quatro anos da sua morte.

O reconhecimento pela importância dada ao conhecimento, levou o grupo, agora liderado pelos filhos, Paulo Azevedo e Cláudia Azevedo, a rebaptizar o espaço dedicado à formação na sede da Sonae de “Belmiro de Azevedo Learning Centre”.

No espaço foi ainda instalada uma estátua, da autoria do escultor alemão Bernd Stöcker, inspirada numa fotografia que mostra Belmiro nos primeiros dias da sua carreira na fábrica de laminados da Efanor, que deu origem à Sonae Indústria, e depois ao grupo Sonae.

A iniciativa pretende “reforçar os valores da Sonae e destacar a preocupação de Belmiro de Azevedo com a educação ao longo da vida”, sublinhou o grupo em comunicado.

“O presente mais valioso que recebemos de Belmiro de Azevedo para as nossas empresas foi o forte conjunto de valores, nomeadamente a responsabilidade ética e social, bem como a ambição, inovação, empreendedorismo, liderança, educação, rigor ou independência que associamos imediata e directamente ao seu carácter e personalidade. São estes valores e crenças que nos impulsionam a intensificar a nossa acção em tempos de mudança e incerteza, e são eles que nos dão confiança para enfrentar os desafios que todos os dias enfrentamos”, destaca Paulo Azevedo, actual chairman do grupo, também citado no comunicado.