Idosos são prioritários, mas profissionais de saúde também devem receber dose de reforço da vacina, diz Carmo Gomes

Profissionais de saúde devem receber terceira dose da vacina contra a covid-19 porque “são os que tomaram a vacina há mais tempo” e “porque estão mais expostos à infecção”, defende o epidemiologista Manuel Carmo Gomes.

Foto
O epidemiologista Manuel Carmo Gomes Rui Gaudencio

A dose de reforço da vacina contra a covid-19 deve ser dada prioritariamente aos mais idosos, a partir dos 80 anos, sendo depois alargada por ordem decrescente às pessoas até aos 65 anos, mas também faz sentido administrar uma terceira dose aos profissionais de saúde, que foram os primeiros a ser vacinados, defende o epidemiologista e professor da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa Manuel Carmo Gomes.

Sugerir correcção
Comentar