Enfermeiros “estão exaustos”. Sindicato alerta para possível ruptura dos centros de saúde

Sindicatos apontam a falta de enfermeiros em número suficiente para as necessidades, quer nos centros de saúde como nos hospitais. Grupo de profissionais manifestou-se frente ao Ministério da Saúde.

saude,sociedade,hospitais,servico-nacional-saude,ministerio-saude,sindicatos,
Fotogaleria
Concentração de enfermeiros frente ao Ministério da Saúde, pedindo a reabertura das negociações com os sindicatos,Concentração de enfermeiros frente ao Ministério da Saúde, pedindo a reabertura das negociações com os sindicatos Rui Gaudêncio
saude,sociedade,hospitais,servico-nacional-saude,ministerio-saude,sindicatos,
Fotogaleria
Rui Gaudêncio
saude,sociedade,hospitais,servico-nacional-saude,ministerio-saude,sindicatos,
Fotogaleria
Rui Gaudêncio
Camisa
Fotogaleria
Rui Gaudêncio
Carro
Fotogaleria
Rui Gaudêncio

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) alerta para a possibilidade de os centros de saúde poderem entrar em ruptura devido à multiplicação de respostas que têm de dar na vacinação contra a gripe, na vacinação contra a covid e na retoma da actividade assistencial. Mas também nos hospitais “as dotações estão no limite”, diz a presidente da Associação Sindical Portuguesa dos Enfermeiros (ASPE). Esta quinta-feira, um grupo de enfermeiros manifestou-se frente ao Ministério da Saúde, lamentando a falta de resposta aos sindicatos que, a 21 de Setembro, entregaram um caderno reivindicativo. “Foi um virar de costas a todos os enfermeiros”, diz a porta-voz.

Sugerir correcção
Ler 4 comentários