Jackpot nas elétricas

O Fundo Ambiental, peça fundamental para as transformações na economia que nos ajudem a combater as alterações climáticas, está a ser esvaziado para encher os cofres de EDP e companhia. É um saque.

O verão foi escaldante nos preços de energia. À medida que a retoma económica se instala mundialmente, a procura por matérias-primas disparou e o mesmo aconteceu nos preços do combustível e do gás. É visível a evolução do preço do petróleo nas flutuações (em sentido sempre ascendente) nas bombas de combustíveis. Menos visível, mas muito mais explosivo tem sido o preço do gás que quadruplicou de valor nos mercados internacionais desde abril, muito por culpa da ação da Rússia. O preço começou por dobrar até agosto e depois disparou. E, alerta à navegação, não há qualquer teto à vista - os mais otimistas dizem que só no fim do inverno é que começarão a estabilizar os preços, os mais pessimistas não se arriscam a fazer prognósticos tal é a volatilidade.

Sugerir correcção
Ler 4 comentários