Sesimbra: aterro polémico abre guerra entre Inspecção do Ambiente e Ministério Público

Inconformada com decisão do Ministério Público de arquivar queixa contra empresa responsável por um aterro em Sesimbra por crime de poluição por deposição ilegal de resíduos, IGAMAOT recorreu à superiora hierárquica do procurador.

Foto
Adriano Miranda

O Ministério Público (MP) de Sesimbra decidiu arquivar um inquérito em que estava em causa uma participação da Inspecção-Geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território (IGAMAOT), pela prática do crime de poluição por deposição ilegal de resíduos, contra a “Greenall Life – Reciclagem, Aterro e Ambiente, Lda.”, responsável pelo aterro situado em Zambujal de Cima, Freguesia do Castelo, Sesimbra. A decisão é de 1 de Agosto e, inconformada, a inspecção fez um pedido de reapreciação dos factos para a superior hierárquica do procurador, a Procuradora Geral Adjunta do Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Setúbal.