“Ilegalidades” e “irregularidades” na Câmara de Chaves levam PSD a apresentar queixa ao MP

Presidente da autarquia é acusado de permitir a construção de uma superfície comercial do grupo Jerónimo Martins sem estar licenciada.

Foto
Costrução de uma loja do grupo Jerónimo Martins em Chaves arrancou sem ter licença Paulo Pimenta

O namoro entre o PS e o engenheiro civil, Vítor Santos, que viria a integrar as listas do partido à Câmara de Chaves em 2017 não durou mais do que um mandato. As profundas divergências entre o presidente da autarquia, o socialista Nuno Vaz, e Vítor Santos, também do PS, que haveria de tutelar o pelouro do Urbanismo, antecipavam um final de mandato turbulento, com o vereador a ser exonerado do cargo e afastado das listas aos órgãos autárquicos nas eleições de domingo.