“Há escolas onde nem sequer é possível abrir a janela”

Nos estabelecimentos que foram modernizados pela Parque Escolar não é possível abrir janelas e as altas contas de energia criaram problemas às escolas. O dia-a-dia faz-se a abrir e fechar portas e janelas, gerindo o frio e o ruído.

Foto
Nelson Garrido

“Há escolas onde nem sequer é possível abrir a janela”, comenta o presidente da Associação Nacional de Dirigentes Escolares (ANDE), Manuel Pereira, a propósito da orientação que a Direcção-Geral da Saúde (DGS) continua a dar às escolas de que privilegiem a renovação do ar das salas de aula, “preferencialmente com ventilação natural”. A solução tem sido abrir as portas das salas, na expectativa de criar alguma circulação, mas o dia-a-dia “é uma complicação”, confessa o mesmo director.