Covid-19: Estado pagou mais de 21 milhões de euros de subsídio de risco

O suplemento é atribuído aos profissionais que desempenham actos directos e maioritariamente relacionados com pessoas infectadas (ou suspeitas de estarem infectadas) pelo SARS-CoV-2. É válido durante os estados de emergência, calamidade e contingência.

Foto
Paulo Pimenta

O Estado pagou até ao momento mais de 21,1 milhões de euros de subsídio extraordinário de risco atribuído no âmbito do combate à pandemia. O suplemento, criado em sede de Orçamento do Estado para 2021, é atribuído aos profissionais que desempenham actos directos e maioritariamente relacionados com pessoas infectadas ou suspeitas de estarem infectadas pelo SARS-CoV-2. É válido enquanto persistir a situação de pandemia “em período de emergência, calamidade ou contingência”, como refere a portaria que define os critérios de quem tem direito a receber este apoio. Pelo menos até ao final deste mês, Portugal mantém-se em situação de contingência.