João Goulão. Legalizar a cannabis “seria um risco ou pelo menos não traria grandes benefícios”

Director Nacional do Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências diz que falta conhecer “os efeitos reais, em termos de saúde pública, das experiências de regulação que estão em curso”.

Foto
Rui Gaudencio

João Goulão, director nacional do Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD), diz que os efeitos de uma eventual regulação da cannabis na saúde pública não são conhecidos. E lembra que Portugal não está numa situação calamitosa como a que no virar do século levou o país a dar um passo no escuro e a experimentar um modelo inovador.