Avante! Uma festa com “excesso de zelo” a pensar nas autárquicas

A organização do evento comunista não revela quantas entradas foram já vendidas, mas está confiante de que a mobilização deste ano será superior à da última edição, que resultou num prejuízo de mais de 900 mil euros para o partido.

direccaogeral-saude,partidos-movimentos,festa-avante,politica,jeronimo-sousa,pcp,
Fotogaleria
direccaogeral-saude,partidos-movimentos,festa-avante,politica,jeronimo-sousa,pcp,
Fotogaleria
direccaogeral-saude,partidos-movimentos,festa-avante,politica,jeronimo-sousa,pcp,
Fotogaleria
direccaogeral-saude,partidos-movimentos,festa-avante,politica,jeronimo-sousa,pcp,
Fotogaleria
direccaogeral-saude,partidos-movimentos,festa-avante,politica,jeronimo-sousa,pcp,
Fotogaleria
direccaogeral-saude,partidos-movimentos,festa-avante,politica,jeronimo-sousa,pcp,
Fotogaleria
direccaogeral-saude,partidos-movimentos,festa-avante,politica,jeronimo-sousa,pcp,
Fotogaleria
direccaogeral-saude,partidos-movimentos,festa-avante,politica,jeronimo-sousa,pcp,
Fotogaleria

A poucas horas do arranque daquela que é a maior rentrée política do país, a Quinta da Atalaia, no Seixal, já está vestida de vermelho para receber os visitantes que, durante três dias, participarão na Festa do Avante!. No caminho até àquela emblemática morada, são mais os cartazes para as eleições autárquicas do que aqueles que remetem para a Festa. E o PCP não esconde essa prioridade. Em ano de eleições locais ― e depois de, em 2017, os comunistas terem perdido dez câmaras ―, a Festa do Avante! será a rampa de lançamento da campanha eleitoral dos comunistas para mobilizar o partido e recuperar as autarquias perdidas (e onde são esperados os primeiros sinais da posição do PCP em relação ao Orçamento do Estado para 2022).