Decisão sobre terceira dose da vacina não pode basear-se em testes serológicos

Apesar de medirem o número de anticorpos e de serem muito importantes na realização de estudos longitudinais, os testes serológicos por si só não revelam se as pessoas ainda têm imunidade contra a covid-19 e por isso, defendem especialistas ouvidos pelo PÚBLICO, não devem ser usados para tomar decisões sobre uma eventual terceira dose da vacina.

Foto
Daniel Rocha

A confusão instalou-se depois de se multiplicarem as notícias sobre surtos de covid-19 em lares de idosos com reinfecções em utentes e funcionários vacinados e de o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social ter anunciado que vai promover a realização de um estudo serológico a cinco mil funcionários nestas estruturas, para aumentar o conhecimento científico sobre a duração dos efeitos da vacina nesta população.