Auto-agendamento aberto só para jovens de 16 e 17 anos, apesar de haver “lista de espera” para mais velhos

Task force abre agendamento para os mais novos. Transitoriamente, as pessoas mais velhas não podem marcar a vacinação porque o portal “está apenas alocado a estas idades”. Até à data, já foram efectuados cerca de três milhões de auto-agendamentos.

Foto
Ricardo Lopes

Os jovens com 16 e 17 anos podem agendar a vacinação contra a covid-19 a partir desta terça-feira. Mas o portal de auto-agendamento só está agora acessível para estas idades e apenas para o fim-de-semana de 14 e 15 de Agosto, informa a task force (grupo de trabalho) responsável pelo plano de vacinação, que admite que há “lista de espera” para os maiores de 18 anos que não conseguiram entretanto arranjar vaga, sem precisar quantas pessoas se encontram actualmente nesta situação. O portal tem registado uma grande adesão: até à data, “já foram efectuados cerca de três milhões de auto-agendamentos”, revela.

Transitoriamente, as pessoas mais velhas ficaram assim impedidas de pedir o agendamento da vacinação porque o portal “está apenas alocado a estas idades [16 e 17 anos]”, confirma a task force, que lembra que os jovens foram considerados prioritários nesta fase que antecede o início do novo ano lectivo. “É uma condicionante do sistema”, refere, deixando a garantia de que que o portal há-de abrir de novo para as outras faixas etárias “dentro de alguns dias”.

O grupo de trabalho mantém o calendário para a vacinação dos adolescentes que foi desenhado de forma a conseguir-se que os jovens tenham o esquema vacinal completo antes do início do ano lectivo, em Setembro. No fim-de-semana de 14 e 15 de Agosto serão vacinados os jovens com 16 e 17 anos e, nos dois fins-de-semana seguintes, os adolescentes entre os 12 e os 15 anos, apesar de ainda não ter sido publicada a norma da Direcção-Geral da Saúde (que, por enquanto, recomendou apenas a vacinação daqueles que têm doenças de maior risco associado a covid-19) com a listagem destas patologias. Os profissionais de saúde têm pedido celeridade nesta decisão.

É a primeira vez que o portal do auto-agendamento fica aberto apenas para uma faixa etária específica, desde que começou a funcionar em 23 Abril passado, inicialmente para pessoas com 65 ou mais anos. Desde essa altura, ficou disponível para agendamentos da vacinação das faixas etárias dos 50, 40, 30, 20 e 18 anos, sucessivamente. Para fazer o pedido  basta aceder ao portal, preencher os dados pessoais e aguardar pela mensagem de confirmação com data, local e hora. 

O agendamento da vacinação para jovens com 16 e 17 anos fica disponível menos de uma semana após o alargamento para pessoas com mais de 18 anos. Nessa ocasião, a elevada procura chegou mesmo a provocar constrangimentos no site do portal, com esta página a ficar inacessível durante três horas. O problema seria resolvido nessa mesma tarde.

Encurtado prazo da 2ª dose da Pfizer

Por outro lado, e para permitir que os adolescentes possam ter a vacinação completa antes do início do ano lectivo, o intervalo recomendando entre as duas doses da vacina da Pfizer passou a flexível. A segunda dose pode, agora, ser administrada entre 21 a 28 dias após a primeira dose, segundo a norma da Direcção-Geral da Saúde que foi actualizada esta terça-feira, e como tinha proposto o coordenador da task-force, vice-almirante Henrique Gouveia e Melo 

“Para concretizar o plano que está desenhado para os jovens começarem o ano lectivo já com a segunda dose, preciso de encurtar o prazo entre doses”, explicou o vice-almirante na semana passada, considerando que a medida “faz todo o sentido” nesta fase do processo e tendo a prevista chegada de um grande número de doses de vacinas desta farmacêutica.

O imunologista Luís Graça, que é membro da comissão técnica de vacinação contra a covid-19, adianta outra justificação para o encurtamento do prazo. “Os dados alteraram-se com a variante Delta, uma vez que a protecção dada pela primeira dose é pouco robusta e é necessária a segunda dose para que seja significativa. Pela mesma razão, aliás, foi encurtado o prazo da segunda dose da vacina da AstraZeneca [de 12 para oito semanas]”.

De acordo com o mais recente boletim de vacinação semanal, 57% da população já tem vacinação completa. Com pelo menos uma dose estão vacinadas mais de 7 milhões de pessoas, número que representa 69% da população residente em Portugal.