Bordallo Pinheiro tenta travar perdas de “vários milhões ao ano” em contrafacção

Marca secular, hoje pertencente ao grupo Visabeira, obrigada a enfrentar uma concorrência desleal. Caso já motivou uma queixa-crime junto do Ministério Público.

Foto
Margarida Basto

A cadeia de valor já foi identificada, desde as fábricas produtoras até aos retalhistas, passando pelos importadores e distribuidores. São dezenas de empresas a produzir cópias e peças muito confundíveis com as da Bordallo Pinheiro. Um mercado paralelo que não pára de causar prejuízos à marca secular de cerâmica, gerando também indignação e desagrado junto de alguns coleccionadores e fãs da empresa. A Bordallo Pinheiro já levou a sua luta para a justiça, esperando que a ajude a colocar um ponto final numa situação que, adverte a empresa, pode afectar a própria sustentabilidade da fábrica.