A estreia de Catarina Costa nos Jogos quase deu um bronze

A primeira judoca portuguesa a entrar em acção em Tóquio chegou ao combate da medalha de bronze, mas acabou por ficar em quinto lugar na sua estreia nos Jogos.

toquio-2020,modalidades,desporto,jogos-olimpicos,judo,
Fotogaleria
Catarina Costa aqui de quimono branco EPA/JEON HEON-KYUN
toquio-2020,modalidades,desporto,jogos-olimpicos,judo,
Fotogaleria
Catarina Costa aqui de quimono branco EPA/JEON HEON-KYUN
toquio-2020,modalidades,desporto,jogos-olimpicos,judo,
Fotogaleria
Catarina Costa Reuters/SERGIO PEREZ
toquio-2020,modalidades,desporto,jogos-olimpicos,judo,
Fotogaleria
Catarina Costa aqui de quimono branco EPA/JEON HEON-KYUN
Fotogaleria
Catarina Costa aqui de quimono branco EPA/JEON HEON-KYUN

Mesmo em ano de últimos preparativos para a estreia nos Jogos Olímpicos, que era para ser exclusivamente desportivo, Catarina Costa não resistiu. Teve de fazer um exame. “Não consegui parar a 100%. Era uma cadeira fácil, parei dois diazitos para aquilo”, contou neste sábado a judoca portuguesa logo após ter cumprido o seu dia de estreia nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Catarina Costa, em partes iguais estudante de Medicina e atleta de alto nível, tinha acabado de ficar em quinto lugar na categoria mais leve do judo, os -48kg.