Marcelo Rebelo de Sousa: “Porque tenho de aparecer? Para tentar ‘furar balões’”

O Presidente da República reconhece que o que já era complicado sem pandemia tornou-se ainda mais depois da covid-19. E insiste que não pode “haver crises que afectem a execução e aplicação dos fundos europeus”.

orcamento,presidente-republica,marcelo-rebelo-sousa,politica,antonio-costa,governo,
Fotogaleria
Presidente foi eleito em Janeiro para um mandato até 2026 Nuno Ferreira Santos
orcamento,presidente-republica,marcelo-rebelo-sousa,politica,antonio-costa,governo,
Fotogaleria
Marcelo insiste que não pode haver crises Nuno Ferreira Santos
orcamento,presidente-republica,marcelo-rebelo-sousa,politica,antonio-costa,governo,
Fotogaleria
"Nunca parei ao longo deste tempo todo, meses e meses a fio. Felizmente, fisicamente sinto-me agora muito bem", diz o Chefe de Estado Nuno Ferreira Santos

Havia muitas mais perguntas a fazer ao Presidente da República, mas a “autorização” foi apenas para “duas ou três”. Foram estas que me acudiram, naquela noite, em que o tema não era o Presidente da República, mas exclusivamente o guterrismo (conversa que sairá no P2 deste domingo). As respostas, como sempre ocorre com o Presidente, além de reclamarem mais do que uma leitura, são, também como sempre, prodigiosas. Ou não é um quase prodígio interpretar-se assim a ele mesmo e à sua acção presidencial ou falar assim do primeiro-ministro António Costa?