Contabilidade manipulada e falso contrato laboral: inspector tributário revela esquemas no julgamento de Ricardo Salgado

Paulo Silva está a depor no Campus da Justiça, em Lisboa, para explicar como ex-banqueiro se apropriou de 10,6 milhões do GES.

Foto
Rui Gaudencio

O inspector tributário Paulo Silva, que participou nas investigações da Operação Marquês, expôs esta quinta-feira de manhã em tribunal, no julgamento de Ricardo Salgado, os alegados esquemas a que recorria o ex-banqueiro para desviar dinheiro do Grupo Espírito Santo em proveito próprio.