Porto Open ficou sem portugueses

Gastão Elias e Gonçalo Oliveira falham meias-finais do challenger portuense.

Foto
Gastão Elias LUSA/JOSÉ SENA GOULÃO

Dois jogadores experientes e sólidos foram os adversários que Gastão Elias e Gonçalo Oliveira encontraram nos quartos-de-final do Porto Open e se revelaram intransponíveis nesta fase do torneio do ATP Challenger Tour.

Oliveira (297.º) foi o primeiro a entrar no court central do Complexo Desportivo do Monte Aventino para defrontar o ucraniano Sergiy Stakhovsky (242.º), que em 2010 ocupou o 31.º lugar do ranking.

O tenista português teve um break de vantagem em ambos os sets, mas consentiu a recuperação para 4-4, antes de ceder no jogo decisivo: 7-6 (7/2), 7-6 (7/5).

Elias (240.º) não conseguiu repetir a exibição da véspera e, frente ao amigo Emilio Gomez (169.º) – filho do campeão de Roland Garros de 1990, Andres Gomez – também não evitou a derrota em dois sets: 6-3, 7-6 (7/4). 

Na primeira meia-final, às 11 horas, Stakhovsky defronta o turco Altug Celikbilek (247.º). A seguir, Gomez decide o outro lugar na final com o francês Quentin Halys (197.º).